-posts recentes

- Arte e Marketing Social

- Teatro Fórum Educação pel...

- Cultura, resistir ,dar a ...

- Vencer a Crise, 5 razoes ...

- Animar a Malta, é preciso

- I Congresso Regional de E...

- Espaço Público, factor de...

- Escolhas na Educação pela...

- O Processo na Educação pe...

- Móbil, Assuntos do Mar

- Casa Museu Frederico de F...

- A arte de Educar pela Art...

- Celebrar a Vizinhança no ...

- I Concurso Nacional "Melh...

- Tertúlia - Desafios da An...

- Teatro Comunitário-1º Enc...

- 1º Encontro de Teatro Com...

- Peça de Teatro - Grupo do...

- Carnaval Idosos

- Sopro de Vida,Do Sol à Te...

- Cultura Organizacional po...

- Ano Internacional da Astr...

- "Como ser uma familia fel...

- Ed.Arte no EPF-Estabeleci...

- Conhecer Animadores Profi...

-arquivos

- Julho 2012

- Fevereiro 2012

- Outubro 2011

- Maio 2011

- Abril 2011

- Setembro 2010

- Julho 2010

- Dezembro 2009

- Setembro 2009

- Agosto 2009

- Julho 2009

- Maio 2009

- Abril 2009

- Março 2009

- Novembro 2008

- Outubro 2008

- Setembro 2008

-Vertente Desenvolvimento Sócio-Comunitário

"O Processo"(Metodologia Interdisciplinar) na Educação pela Arte;Animação Sócio-Cultural (Rede Social)
Segunda-feira, 20 de Outubro de 2008

Ed.Arte no EPF-Estabelecimento Prisional do Funchal- Entrevista a Dr.ª Paula Erra

A Entrevistada - Dr.ª Paula Erra, é responsável pela implantação da actividade Teatro no Estabelecimento Prisional do Funchal, onde dirige o Grupo de Teatro do E. P. F. – Experimentar Sentir, desde 1996, o Grupo de Teatro do E. P. F.- Ousadia entre 2001 e 2003 e o Grupo de Teatro da Regional - Os Trapalhões, desde 2006. Em 2002 assume a Vice-Presidência da Associação Artística de Educação Pela Arte na Madeira

Entrevistadoras: Drª Márcia Pereira, licenciada em Animação Cultural e Educação Comunitária desenvolve estágio profissional (projecto Educação pela Arte na Inclusão Social) no Centro Luís de Camões, Instituição Particular de Solidariedade Social e Educadora Social Consuela Silva do Centro Luis de Camões.

Resumo da Entrevista: Tema Educação pela Arte como factor de inclusão no Estabelecimento Prisional do Funchal - Caracterização do grupo de reclusos/as, abordagem da metodologia e estratégia de intervenção, os resultados . Anota-se o conteúdo da Entrevista,para o processo de aprendizagem ao longo da vida , no caso os reclusos/as.

Pergunta: Começaria por solicitar uma caracterização do projecto que desenvolve no Estabelecimento Prisional do Funchal, com os reclusos/as, quais as características do grupo?

Resposta: Quanto ás características dos grupos de trabalho de homens e mulheres, nota-se que as mulheres aceitam desafios mais difíceis, dialogam mais, e querem fazer peças de teatro mais dramáticas, enquanto que os homens preferem peças mais cómicas e humorísticas o que dificulta a aceitação de outras propostas de trabalho.

Pergunta: Quais as metodologias que recorre?

Resposta: O trabalho desenvolvido incide-se essencialmente sobre actividades de: exposição teórico-prática , sobre os temas escolhidos; trabalho e reflexão individual e de grupo; realização de trabalhos experimentais. Normalmente o grupo das mulheres não trabalha em conjunto com o grupo dos homens, só em actividades esporádicas.

Pergunta: Quais as estratégias que recorre para desenvolver o trabalho?

Resposta: Normalmente recorre-se ao diálogo, exercício físico, jogos corporais, improvisações, jogos teatrais, exercícios vocais, vídeos, musicas, material policopiado, material desperdício, instrumentos musicais, textos, canções, confrontação com o público, comunidade, exercícios emocionais.

Pergunta: Quais os objectivos gerais?

Resposta: Fornecer alguma informação cultural. Proporcionar condições para a formação pessoal do indivíduo. Criar condições para a (re) educação dos/as reclusos/as. Possibilitar o maior conhecimento de si próprio e do outro, de modo, a aumentar a autoconfiança e a auto-estima dos participantes. Estimular a consciência do/a recluso/a para que este se aperceba que a existência de possíveis problemas só poderão ser enfrentados e resolvidos por ele próprio. Criar espaço para uma libertação interior de modo a que um, sustentado psicologicamente, seja capaz de encontrar uma resposta para as suas inclinações naturais de segurança, de reconhecimento e consequente valorização pessoal. Promover a reabilitação do/a recluso/a. (Re) aproximar os/as reclusos/as da comunidade da qual fazem parte, através de um intercâmbio com futuros jovens artistas. Possibilitar a reinserção social.

Pergunta: Que importância tem a Educação pela Arte na Inclusão Social?

Resposta: Carácter informativo, pedagógico-cultural, educacional, social, ocupacional , artístico e sobretudo, TERAPEUTICO.

Pergunta: Existem casos de sucesso de inclusão social de reclusos, devido a esta Educação Artística?

Resposta: Sim! Existe apenas um caso de uma pessoa que foi reinserida num grupo de teatro da região. Não temos conhecimento de outro caso, pois não fazemos o acompanhamento após da saída dos reclusos.

publicado por Renato Costa às 01:35
link do post | comentar | favorito
|

-mais sobre mim

-pesquisar

 

-Julho 2012

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

-mais sobre mim

blogs SAPO

-subscrever feeds